Projetos Pessoais

O primeiro rapel a gente nunca esquece

Em primeiro lugar gostaria de dedicar esse post a duas pessoas. Ao meu mestre, amigo e irmão, quem me ensinou tudo o sei do mundo do montanhismo, desde o rapel até a escalada, Vinicius Aquino. E a minha fantástica companheira, amiga, esposa e guerreira pra qualquer batalha, Ana Kacurin.

Seria um video corriqueiro se não fosse o fato da minha esposa ter pavor de altura, do tipo, olha pra algum lugar alto e sente correira nos pés. Estamos juntos há mais de 6 anos e ela nunca nem cogitou a possibilidade de escalar ou muito menos fazer rapel.

Recentemente um amigo me pediu um favor, fazer um rapel no prédio dele pra ajudar com a retirada de uma caixa de ar condicionado, fiquei tão empolgado com esse “trabalho” que comecei a ver videos e mais videos, estudar sobre equipamentos, enfim nerdices de montanhista (fiquei uns 8 anos distante desse mundo). O fato é que isso mexeu com ela ao ponto dela chegar pra mim e dizer: “To vendo que isso é muito importante pra você, eu quero ir um dia te acompanhar!” Pronto, foi o momento em que eu chorei como uma criancinha, por mais que ela não fosse fazer rapel, apenas o fato dela querer viver isso comigo já era motivo de comemoração.

Fomos juntos fazer o bendito rapel, com apenas a promessa dela de que iria tentar, pra mim já era o bastante. Ressuscitei o Kim instrutor de rapel (velhos e bons tempos) e mãos a obra…. Foi o dia de enfrentar o medo de altura.

No final da primeira aula dela, além dela ter conseguido fazer o rapel, ainda ouvi dela um “Quero mais!”.

Assim o maridão PIRA!!!!!!!! huahuahhauha